Siderópolis: A luta pela emancipação

14/04/2013 22:27

A luta pela emancipação do distrito de Siderópolis foi muito mais árdua do que se possa imaginar. Houve, na década de 1950, duas iniciativas importantes dos moradores para criação do novo município que seria desmembrado de Urussanga - SC. Na primeira investida, depois de colhidas mais de quinhentas e vinte assinaturas em todas as comunidades dos distritos de Siderópolis e Treviso, tendo à frente do movimento os líderes políticos João Cesa (Partido Social Democrático - PSD) e José Feltrin (União Democrática Nacional - UDN), o pedido de emancipação foi protocolado na Assembleia Legislativa em 16 de abril de 1953, direcionado à Comissão de Divisão Territorial.

Em consonância com os ideais emancipacionistas, a Assembleia Legislativa do Estado de Estado de Santa Catarina - Alesc, numa correspondência enviada à Câmara de Vereadores de Urussanga, admitia a criação de novos municípios em Santa Catarina: “Após, foi apreciado pelo plenário o ofício da Alesc, sobre a criação de novos municípios, lido na reunião anterior. Acerca do assunto, o vereador José Tiago da Luz, sugerindo uma resposta favorável do legislativo, quanto à criação do município de Siderópolis, o que foi aprovado por unanimidade.” Na oportunidade, em 1953, o vereador Hugo Stopazzolli, eleito pela UDN, como representante do Distrito de Treviso, ocupava a presidência do legislativo urussanguense.

Mesmo com aprovação unânime do poder legislativo urussanguense, favorável à criação do município de Siderópolis, o parecer da Comissão de Divisão Territorial da Alesc, divulgado em 24 de dezembro de 1953, não foi de encontro às aspirações da comissão pró-emancipação: “Depois de devidamente examinado o assunto e verificadas as possibilidades chegou esta comissão à conclusão de que os distritos de Siderópolis e Treviso não preenchem as condições mínimas exigidas pela Constituição Catarinense e não existem no processo elementos que levem a comissão a outra conclusão”.

Com determinação dos líderes políticos dos distritos e a vontade dos moradores, outra tentativa de emancipação aconteceu, agora com o consentimento favorável do executivo urussanguense e o apoio fundamental do Deputado Estadual Francisco Machado de Souza – ( Partido Trabalhista Brasileiro – PTB), autor do Projeto de Lei nº 183/58, aprovado em 5 de novembro de 1958, criando desta forma, pelo legislativo catarinense, o município de Siderópolis.

Finalmente, em 19 de dezembro de 1958, decorrente do Projeto de Lei nº 183/58, foi criado o município de Siderópolis por meio da Lei nº 380/58, assinada pelo governador do Estado de Santa Catarina, Heriberto Hülse.

Aos abnegados que participaram dos movimentos que emanciparam o município, o reconhecimento e o respeito dos sideropolitanos pela conquista meritória. Mostraram que a união, independente de conotação partidária, fez e faz a diferença em qualquer empreitada.

Colaboração: Nilso Dassi 

 

 

Participe da nossa Enquete