Com garra, Tigre vence o Vasco no Majestoso

13/10/2013 19:58

Aflição era a palavra de ordem na partida deste domingo no Heriberto Hülse. Criciúma e Vasco se enfrentaram, e ambos tinham a missão de vencer para então começar a sonhar uma reação no Campeonato Brasileiro. Tigre marcou, Vasco empatou. Foi assim até os oito minutos do segundo tempo quando Wellington Paulista, de pênalti, decretou o resultado final da partida: 3 a 2 Tigre. Vitória importante e que reacendeu a esperança do tricolor catarinense de permanecer na Série A.

Primeiro tempo

Logo no primeiro minuto, o Vasco tentou ataque pela esquerda, mas Francismar errou o passe. Aos três, também pela esquerda, foi a vez do Criciúma com Morais, que tentou passe para Marlon, mas Cris impediu que a jogada prosseguisse, e a bola saiu pela linha de fundo. Mais tarde, aos oito minutos, Morais tocou para Lins que iniciou um contra-ataque. O atacante se desiquilibrou, mas ainda assim tentou o cruzamento. Bola passou por cima do gol, sem grandes problemas para a defesa vascaína.

O Criciúma estava mais ofensivo, e em seguida, aos dez minutos, Serginho tentou abrir o placar para o time catarinense Serginho com chute de fora da área, também sem perigo ao Vasco. Mais uma oportunidade foi registrada para o Tigre que, apesar dos passes errados, se mostrou mais ofensivo em todo primeiro tempo. Aos 13 minutos Wellington Paulista cabeceou, mas Digo Silva fez boa defesa. Um minuto depois Marlone recebeu na área e foi empurrado por Sueliton. Apesar de jogadores e torcida pedirem por pênalti, o juiz não marcou nada, e apenas pediu para que o jogo prosseguisse.

Aos 15, o árbitro marcou falta a favor do Criciúma, depois que Serginho chutou, e a bola bateu na mão de Cris na entrada da área. Ricardinho cobrou, a bola bateu na barreira, mas, ainda assim, sobrou para Wellington Paulista, que bateu com firmeza e abriu o placar para o Tigre. Mas a festa do tricolor catarinense durou até os 19 minutos quando, depois de um lançamento de Fagner, Sueliton e Matheus Ferraz se atrapalharam e a bola acabou sobrando para Marlone, que empatou o jogo. Assim que o gol do Vasco saiu, o técnico Argel pediu calma aos jogadores. E parece que o pedido surtiu efeito. Isto porque, aos 23 minutos, depois de jogada pela direita, Sueliton cruzou, Renato Silva chegou a afastar a bola, mas Lins pegou o rebote e chutou: dois a zero Criciúma.

O terceiro gol quase chegou depois que Morais roubou a bola, ajeitou de pé direito e chutou. Mas a bola foi por cima do gol. Aos 32 Jhon Chey, na busca pelo empate, chegou a chutar contra o Tigre, mas Galatto defendeu com tranquilidade. Defesa tranquila do goleiro do Criciúma aconteceu novamente aos 38 minutos, quando Fagner cruzou de direita. Já no final do jogo, aos 40 minutos, o Vasco encenou reação com Marlone, que driblou dois jogadores do Tigre, mas chutou em cima da defesa tricolor. Dois minutos depois, Marlone quase marcou novamente, mas Galatto estava lá para defender este que foi o último lance perigoso do primeiro tempo.

Segundo tempo

A segunda etapa também começou firme. Logo aos três minutos pênalti foi marcado a favor do Vasco, depois de uma cobrança de falta em que Jhon Chey chutou e a bola bateu na mão de Matheus Ferraz. André cobrou e empatou a partida em dois a dois. André levou perigo ao Tigre de novo aos seis minutos, mas Galatto espalmou impedindo a virada do Vasco. Em seguida, aos sete, outro pênalti foi marcado, desta vez a favor do tricolor catarinense. Lins fez tabela com Wellington Paulista que recebeu na cara do gol, mas foi derrubado. O próprio Wellington Paulista cobrou e marcou o terceiro o Tigre e, mesmo sem saber, decretou o placar final da partida. Mesmo perdendo o Vasco não se intimidou e dos 12 aos 14 minutos teve sequência de escanteios que, mesmo levando perigo ao tricolor, não foram bem sucedidos.

Aos 16 Morais vinha em velocidade pela direita, para impedir o contra-ataque, Willie fez falta. O árbitro levando o cartão amarelo e o jogador vascaíno empurrou o juiz, que marcou, e então, o vermelho pelo desrespeito. Depois disso o Vasco se mostrou nervoso e desestabilizado. O mesmo não ocorreu com o Tigre, que estava tranquilo, mas muito recuado.

A tranquilidade do Vasco voltou a campo depois das defesas do goleiro Diogo Silva que impediu a goleada do tricolor. Aos 20 minutos e meio Lins lançou para Marlon, que cruzou para Lins. Lins ajeitou e bateu, mas Diogo Silva estava atentou e defendeu. Três minutos depois Ricardinho foi para a bola, e com o pé direito passou para Marlon que devolveu para Ricardinho que tocou para Fábio Ferreira, mas, mais uma vez, o goleiro do Vasco impediu a tentativa do Tigre.

Quase aos 26 minutos, Ezequiel cruzou para Lins que chegou a chutar e marcar o quarto gol do Criciúma, mas o bandeirinha marcou, corretamente, o impedimento, já que Lins estava um pouco à frente quando o toque foi feito. Aos 27 foi a vez de Galatto aparecer e defender, com serenidade e tranquilidade, a tentativa de Fillipe Soutto.

Mais tarde, aos 32 minutos, o Tigre desperdiçou um bom contra-ataque. Wellington Paulista recebeu, abriu na frente com Lins que ajeitou e jogou para a frente, mas foi cortado pela defesa vascaína. Dois minutos depois Fagner fez falta em Morais. Com o pé direito Ricardinho cobrou, mas Fillipe Soutto apareceu e fez o corte. Aos 36 Fillipe Soutto apareceu novamente, desta vez no ataque. Ele cruzou, mas Galatto pegou a bola antes de a tentativa de gol ser executada. Aos 48, já nos acréscimos, Lins caiu na área e pediu pênalti. O juiz mandou o jogo seguir e um minuto depois aponto o meio de campo e finalizou a partida.

 

Ficha técnica

Criciúma: Galatto; Sueliton, Matheus Ferraz, Fábio Ferreira e Marlon; Serginho, Elton, Ricardinho e Morais; Lins e Wellington Paulista.

Técnico: Argel Fucks

Vasco: Diogo Silva; Fagner, Renato Silva, Cris e Henrique; Pedro Ken, Fillipe Soutto, Jhon Cley e Marlone; Francismar e André.

Técnico: Dorival Junior

Gols: Wellington Paulista, aos 17’ do 1º T e aos 8’ do 2ºT ; Lins, aos 24’ do 1ºT (Criciúma); Marlone, aos 19’ do 1ºT, André, aos 4’ do 2ºT (Vasco da Gama)

 

Arbitragem: André Luiz de Freitas Castro (GO), auxiliado por Cristhian Passos Sorence (GO) e Guilherme Dias Camilo (MG).


Data/Horário: 13/10/2013, às 16h.

Local: Estádio Heriberto Hülse – Criciúma / SC.

 

 

Textos: Stephanie Barbosa - Fotos: Lucas Colombo - Fonte: Clicatribuna