Servidores municipais de Criciúma declaram greve‏

27/05/2013 20:36

Os servidores públicos municipais de Criciúma entram em greve a partir da zero hora da próxima terça-feira (04), por tempo indeterminado. A decisão foi tomada, por unanimidade, em assembleia nesta segunda-feira (27) que lotou o auditório da sede do sindicato da categoria. “Esperávamos que em uma reunião convocada pela administração municipal nesta segunda-feira, antes da assembléia, tivéssemos uma nova proposta, mas o governo apenas apresentou números da receita, justificando sua proposta inicial, que não se modificou; além disso, os dados apresentados não são os mesmos apurados por nossos técnicos”, informa a presidenta do Sindicato dos Servidores Públicos Municipais de Criciúma e Região (Siserp), Maria Bárbara Teixeira Righetto.
Enquanto os trabalhadores da Prefeitura de Criciúma reivindicam 2,78% de aumento real e reposição da inflação do período – 7,22% - o governo oferece apenas 0,5% de aumento real a ser pago em outubro. Os dados da receita da Prefeitura, disponíveis em balancetes apresentados à Câmara de Vereadores e portais de transparência do governo federal e ONG´s que fiscalizam os repasses aos municípios mostram que, atualmente, a administração investe pouco além de 37% do que arrecada na folha de pagamentos, com base em requisitos previstos na Lei de Responsabilidade Fiscal, que permite gastos de até 54% com a folha, em comparação à receita.
“Cumprimos todos os requisitos legais, tivemos toda a paciência com a administração e continuamos abertos ao diálogo e à negociação, antes e, se for ocaso, durante a greve”, enfatizou a presidenta do Siserp. Com exceção dos pronto-atendimentos de saúde 24 horas, que terão negociados pessoal para manter o atendimento mínimo previsto em lei, todas as demais atividades da administração municipal serão afetadas pela greve, conforme Bárbara. A mobilização começa pelo Paço Municipal, no dia 4, a partir das 8h.