Cocal do Sul pede estadualização de estrada que liga o município a Siderópolis

13/08/2013 20:45

As péssimas condições de trafegabilidade da estrada que liga Cocal do Sul a Siderópolis levaram as autoridades de Cocal a solicitar ao presidente do Departamento de Infraestrutura do Estado (Deinfra), Paulo Meller, a estadualização do trecho. O documento que oficializou o pedido, assinado pelo prefeito, Ademir Magagnin, a vice, Cirlene Gonçalves Scarpato, e todos os vereadores, foi entregue na tarde de ontem na Câmara dos Dirigentes Lojistas (CDL), do município. O objetivo é receber os reparos adequados para viabilizar o tráfego de veículos, pedestres e transporte público. 

“A gente percebe que alguns gargalos estão prejudicando o crescimento da cidade. Há famílias da região que precisam diariamente dessa via para terem acesso à saúde, educação e uma série de serviços. O transporte da produção agropecuária também será um dos setores beneficiados. Além de facilitar o deslocamento entre os municípios, esta ação resultará em redução de custos de manutenção dos caminhões e na própria diminuição do tempo para este deslocamento”, explicou Magagnin.

Meller garantiu analisar o pedido e se comprometeu em ajudar na melhoria da SC em forma de parceria. A prefeitura entra com o material, já que é um trecho municipalizado, e o Deinfra com os equipamentos e a mão de obra. Sobre o Quartel, boas notícias. Cocal do Sul será o único da região contemplado com a obra pelo PAC 2. “Nós temos que fazer uma análise para termos um embasamento técnico. Sugiro para que isso seja feito por meio da nossa equipe, para assim podermos dar uma resposta concreta sobre a estadualização”.

O prefeito Magagnin aproveitou ainda para pedir a construção do Quartel da Polícia Militar e a pintura da SC-108, como forma de preparação para as festividades do município em setembro.

A expectativa das autoridades também estava concentrada na pavimentação da SC-442, que liga Cocal do Sul a Estação Cocal, Morro da Fumaça. A obra é uma reivindicação que se arrasta há anos e é uma das prioridades dos dois municípios. “O projeto já está pronto e hoje deverá sair a prévia da licença ambiental”, disse. O presidente do Deinfra afirmou que nos próximos dias a equipe técnica irá apresentar ao governador três alternativas de solução de financiamento para a rodovia.

CDL e autoridades reivindicam Anel de Contorno Viário - Um dos assuntos mais importantes da reunião também tratou do Anel de Contorno Viário do município. Essa será uma das bandeiras da CDL juntamente com as entidades da cidade e poder público. De acordo com Meller, o primeiro passo é verificar a melhor alternativa de solução com a equipe técnica e, depois, partir para o projeto. “Em média, o quilômetro de um projeto para uma rodovia estadual tem um custo que varia entre R$ 60 e R$ 100 mil. O projeto é caro por seguir todos os padrões e normas exigidas. Minha sugestão é para que se forme um grupo de pessoas do município para que sente com os nossos técnicos e se verifique uma alternativa de solução. Esse seria o primeiro passo”, ressalta.

Colaboração: Maria Luiza Da Rolt/Comunicação Cocal do Sul